domingo, 26 de maio de 2013

  

Nesta edição do "Fantastic Entrevista" estamos à conversa com Marcos Pinto, actualmente no CM TV. Depois de ter dado a cara por vários formatos jornalísticos da TVI, o jornalista abraçou este novo desafio. Nesta conversa, o jornalismo, os sonhos de infância e os imprevistos da sua profissão são alguns dos temas em debate. Saiba mais sobre Marcos Pinto.

ENTREVISTA

1 - É inevitável começar pelo novo projecto que abraçou, o CM TV. O que podemos esperar deste canal que começou há poucas semanas?
Muita ambição e vontade de fazer mais e diferente. A CMTV acaba de começar uma aventura e só agora dá o primeiro passo numa maratona longa mas estimulante.



2 - Qual é o seu papel na CMTV? Em que programa podemos vê-lo?
Sou um dos coordenadores de informação e tenho a meu cargo o jornal da meia-noite que, aliás, começa às 23h58… cá está, dois minutos antes, começamos a contar as histórias que marcaram o dia…

3-Pensa que o canal vai ser influente perante os portugueses?
Não tenho dúvidas já que o Correio da Manhã é o jornal mais vendido e lido em Portugal. A CMTV é a plataforma TV de uma fórmula com sucesso.

4 - Antes de partir para o CM TV estava a trabalhar para a Media Capital, na TVI 24. O que o levou a mudar de estação e a abraçar o projecto que era a CM TV?

Não é a primeira vez na minha vida que mudo de trabalho. Há uma coisa que me fascina que é fazer parte da fundação de um projecto, aconteceu no Rádio Clube, na TVI24 e agora na CMTV. É único o privilégio de  começar uma estação de TV.
http://www.atelevisao.com/wp-content/uploads/2011/07/marcos-pinto.jpg

5 - Que recordações tem dos seus tempos na TVI?
As melhores do mundo. Grandes profissionais, os melhores amigos, experiências inesquecíveis. Fui muito feliz na TVI. Tudo o que sei sobre TV devo-o à TVI e a quem apostou em mim.

6 - Um pivô da informação tende a manter um ar isento, directo. No entanto, em programas como «Discurso Directo» no TVI 24 ou outros semelhantes, existem telespectadores que entram no ar, muitas vezes com uma opinião imprevisível. Quer nos contar umas das intervenções mais caricatas onde conter o riso foi quase ou mesmo impossível?
Num programa onde o tema era o Benfica Porto e um sportinguista entra em direto a cantar “só eu sei porque não fico em casa”…

7 - Todas as pessoas que aparecem na televisão cometem sempre gaffes. Tem em memória alguma em especial?
Não me lembro de nenhuma que me tenha comprometido, sinceramente. Mas devo ter cometido algumas, claro…

8 - Como surgiu o seu interesse por jornalismo?
Desde miúdo. Primeiro veio o fascínio pela Rádio, depois o jornalismo.


9 - Quando era pequeno, e nas redações da escola em que o mandavam falar sobre o que gostaria de fazer no futuro, o quê que escrevia?
Rádio, sempre foi a minha paixão de criança.

10 - Lembra-se da primeira vez que apareceu na televisão?
Uma reportagem na minha universidade, o ISCSP, sobre um manifestação de alunos. Como pivô, 15 de Julho de 2009, um dia que jamais esquecerei.  

11 - Que conselhos pode dar aos jovens que pretendem seguir a área de jornalismo?
Se é o vosso sonho, não desistam, mas não é nada fácil.


http://4.bp.blogspot.com/_NhzidD54f9Y/TTL3k4UYBlI/AAAAAAAAANo/M16ImhiUdEM/s400/6.jpgEM POUCAS PALAVRAS
Uma pessoa... a minha filha 
Um momento... o nascimento da minha filha 
Um sonho... voltar a fazer rádio 
Um filme... Forrest Gump 
Uma música... The book of love, Peter Gabriel
Um canal... agora é a CMTV, claro

FANTASTIC ENTREVISTA - Edição 38
Convidado: Marcos Pinto
Produção: António Quelhas
Fantastic 2013

0 comentários